Se você trabalha numa ONG provavelmente a falta de recursos financeiros é uma das suas principais dores. Acertei?

Vou seguir tentando adivinhar: talvez você já tenha procurado conteúdos e cursos para aprimorar sua captação de recursos – mas muitos parecem não te ajudar, falar uma outra linguagem.

Sabe porque isso acontece? Porque dependendo do estágio de maturidade da sua ONG na captação de recursos, alguns conteúdos podem ser feitos exatamente para você, enquanto outros estão longe da sua realidade.

Mas, então, como saber o que você PRECISA FAZER AGORA para avançar no caminho de uma captação mais abundante e sustentável?

Para responder a essa pergunta, vamos explorar os estágios de maturidade e, principalmente, o que fazer em cada um dos casos!

planilha planejamento recursos

Os estágios de maturidade

Captação de recursos é um assunto que deve ser abordado de forma diferente em cada organização. 

ONGs com muitos voluntários e causas famosas, como educação, por exemplo, tendem a ter facilidade com estratégias que envolvem muitas pessoas (como financiamento coletivo). 

ONGs pequenas e sem experiência em captação frequentemente optam por bazares e eventos.

É tudo muito relativo e depende das características da organização e de quem está nela.

Mas olhando com uma visão um pouco mais estratégica, posso te dizer que, via de regra, as ONGs se dividem em quatro estágios na captação de recursos.

Há as que não estão nem formalizadas.

Há aquelas formalizadas, mas sem a estruturação necessária para começar a captar de forma sustentável.

Há as formalizadas, estruturadas, mas sem planejamento.

E há, por fim, as que passaram todos estes estágios e hoje se concentram em manter as estratégias em funcionamento e aprimoramento.

Abaixo vou descrever quais são cada um desses estágios e, principalmente, o que você deve fazer ao identificar o seu.

Informalidade

O primeiro estágio de maturidade engloba as organizações ainda informais.

Conhecidos como “coletivos” em algumas partes do Brasil, não possuem CNPJ próprio nem, portanto, conta em banco.

Neste estágio é praticamente impossível que a organização seja financeiramente sustentável.

Não há como executar a maioria das estratégias nem receber os recursos em conta própria.

A saída encontrada é, muitas vezes, utilizar a conta de um dos integrantes do grupo ou de uma outra organização parceira.

Ambas as soluções, entretanto, podem ter severas limitações e tendem a não resolver os problemas no longo prazo.

O que fazer neste estágio?

Se sua organização se encontra neste estágio e você deseja aprimorar a captação de recursos, o próximo passo deve ser formalizá-la.

Só com a documentação em dia e uma conta em banco você poderá executar todas as estratégias de captação disponíveis e receber os recursos regularmente.

Busque profissionais para auxiliar no processo de abertura de CNPJ, se informe sobre quantas pessoas são necessárias e, principalmente, faça as contas de quanto este ciclo de formalização custa e qual será o custo fixo mensal da nova organização.

Formal, mas sem estrutura

A formalização de uma organização, claro, não vai resolver sozinha os problemas de captação.

Muito pelo contrário: este é um passo necessário, mas que traz consigo a necessidade de novos passos.

E qual seria o próximo estágio dessa caminhada?

Estruturar os elementos básicos de uma captação de recursos bem-sucedida.

Esses elementos formam um tripé, sobre o qual falo a seguir: responsável, orçamento e projetos.

Responsável

Em primeiro lugar, é importante decidir quem na organização será responsável por captar recursos.

Você pode ter lido isso e pensado “Mas nós não temos dinheiro para ter um captador exclusivo!”.

Isso é verdade para a enorme maioria das ONGs do Brasil. Elas são compostas por pouquíssimas pessoas, muitas vezes apenas a fundadora, e é irreal achar que alguém vai se dedicar apenas à captação.

Mas, repare, aqui não falo de um profissional especialista dedicado. Falo apenas de ter alguém que lidere essa frente e que seja responsabilizado pelos resultados.

Se a responsabilidade ficar dividida, sem um líder, é muito possível que os esforços se dissipem e virem frustração em breve, ameaçando os resultados.

Projetos

Seus projetos já estão no papel, escritos e quantificados?

Ou ainda estão acontecendo no dia a dia e claros apenas na sua cabeça?

Para ter uma captação de recursos sustentável, você deve saber PARA QUE precisará do recurso. E você não terá essa resposta sem antes colocar no papel quais são os seus projetos, os objetivos, custos, métricas de impacto, etc.

Orçamento

Quanto sua ONG custa para funcionar até o fim do ano?

Se você não sabe responder a essa pergunta, provavelmente não tem um orçamento anual fechado. Sem este orçamento, será praticamente impossível atingir uma captação de recursos sustentável.

Sem um orçamento anual você não sabe QUANTO precisa captar. Pode até se esforçar, tentar, buscar. Mas sem saber onde quer chegar, todo este esforço pode ser em vão e frustrante.

O que fazer neste estágio?

Se você ainda não tem algum dos elementos acima, é hora de agir para completar a estrutura mínima necessária para que sua ONG possa captar de forma recorrente e sustentável.

Não há um responsável na sua organização pela captação? Eleja uma pessoa ou traga alguém! 

Ainda não tem um orçamento anual formatado? Faça seu orçamento já!

Os projetos estão apenas na sua cabeça? É hora de estruturá-los e coloca-los no papel!

banner consultoria

Formal, estruturado, mas sem planejamento

Se sua organização está neste estágio, quer dizer que ela tem todos os elementos básicos necessários para uma captação de recursos de sucesso: está formalizada, tem um responsável, orçamento e projetos bem escritos.

Qual seria o próximo passo?

Planejar a captação!

Agora que você já sabe QUANTO e PARA QUE, é hora de prever COMO vai trazer recursos.

O planejamento da captação consiste em pensar, antes de começar a agir, quais serão seus próximos passos.

O produto do seu planejamento da captação deve ser um documento prevendo diretrizes, metas, estratégias a serem utilizadas e planos de ação.

Sem um planejamento você até pode atingir excelentes resultados, mas perderá a oportunidade de ter uma captação mais assertiva e com aprimoramento contínuo.

Em outras palavras, pode gastar mais energia do que você gostaria em ações pouco produtivas e tornar sua curva de aprendizado mais longa.

O que fazer neste estágio?

Se você não tem um planejamento anual da sua captação de recursos, comece já!

Sente com a sua equipe (ou sozinha, se você não tiver uma equipe) e comece a desenhar como você pretende trazer recursos.

Temos uma metodologia de planejamento de captação de recursos que pode te ajudar muito!

Formal, estruturada e planejada

Se a sua organização está neste estágio, parabéns!

É o mais alto grau de maturidade ao qual ela pode chegar na captação de recursos.

Isso não quer dizer, é claro, que automaticamente o dinheiro vai começar a entrar. Mas significa que você já reuniu todos os elementos necessários para ter sucesso nessa jornada!

O que fazer neste estágio?

Caso você já esteja neste estágio mais avançado, sugiro que não descuide de três elementos:

Mantenha sua estrutura atualizada

O primeiro passo, do qual você não deve nunca descuidar, é manter sua estrutura em dia.

 O que isso quer dizer?

Mantenha a documentação atualizada e a situação regular com a Receita. Isto é importante para que você possa executar todas as estratégias de captação de recursos.

Sempre tenha um profissional responsável pela captação. É normal que as pessoas troquem de posição ou até saiam da organização. Mas tenha sempre claro que alguém deve se responsabilizar por trazer os recursos.

Atualize o orçamento e o planejamento da captação de recursos todos os anos. Ambos os documentos têm validade anual. Quando o fim do ano estiver chegando, já os renove para o ciclo seguinte!

Estude sempre

Quanto mais você estudar sobre as suas estratégias, melhor será a execução.

Por isso, mantenha-se sempre buscando conhecimento e se aprimorando.

Um exemplo: se você quer captar melhor com editais, pode fazer esse nosso curso, que traz toda nossa metodologia.

Se, por outro lado, empresas é o seu nicho, temos também este curso para te ajudar.

Nunca deixe de buscar conhecimento!

Execute, execute, execute

Fiz questão de deixar este ponto por último, pois para mim ele é um dos mais importantes.

Execute, aja, tente, faça.

A melhor estratégia de captação de recursos com o melhor planejamento e a melhor estrutura não trarão resultados se você não for para rua pedir.

Tomar muitos “Não” é importantíssimo para chegar ao sim.

Por isso, se você já está nesse estágio de maturidade, comece agora a captar e a pedir. Você logo colherá os frutos 😊

E ai, curtiu as dicas? Nós temos materiais para cada um dos estágios. Eles estão distribuídos ao longo do texto e tenho certeza que te ajudarão muito no seu processo de amadurecimento!

ferramentas gratuitas para organizações sociais
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer se juntar a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.