Imagem azul com ESG inscrito e o significado de cada pilar

Você sabe o que é a ABNT PR 2030? Trata-se de uma prática recomendada lançada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) em 2022. O objetivo do documento de 145 páginas, que pode ser adquirido no site da organização, é fornecer diretrizes para que empresas implementem e aprofundem a agenda ESG.

A prática recomendada não é o primeiro nem o único documento brasileiro para este fim. Porém, devido à relevância e à experiência da ABNT, a ABNT PR 2030 tem sido largamente apontada como um norte para empresas, consultores e consultoras que querem se aprofundar no tema.

Quero muito te contar um pouco sobre a publicação, bem como formas de utilizá-la na prática. Porém, antes, acho que pode ser legal falar um pouco sobre o avanço da agenda ESG e o contexto da ABNT PR 2030.

O que é a agenda ESG?

A sigla ESG é a junção das letras iniciais das palavras environmental, social and governance (do inglês, ambiental, social e governança). Esse termo também é conhecido pelas iniciais ASG (usando as palavras em português).

O que é a ABNT PR 2030: significado de cada uma das letras

ESG apareceu inicialmente no relatório Who Cares Wins (Quem se Importa Vence), do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) e ganhou especial força a partir de 2020.

Em suma, ESG é uma agenda vinda do mercado financeiro que busca entender os riscos ambientais, sociais e de governança de empresas. Em termos mais simples, é uma forma de olhar para as empresas exigindo comprometimento delas com aspectos mais amplos, que vão além da busca por lucro e da relação com acionistas.

Se você quer saber mais sobre ESG, sugiro dar uma olhada nestes textos abaixo. Aprofundam bem a agenda em cada um dos seus pilares!

Contexto e significado da ABNT PR 2030

A partir da pandemia, a agenda ESG ganhou impulso no Brasil. Isso se traduziu, por exemplo, em novas regulações e no surgimento de fundos de investimento focados em investimentos mais sustentáveis.

Foi neste contexto que a ABNT lançou, em dezembro de 2022, a ABNT PR 2030, um documento orientador – cujo próprio nome já elucida seus pontos fundamentais:

ABNT – Por ter sido feita pela Associação Brasileira de Normas Técnicas.

PR – Uma vez que é uma prática recomendada, não obrigatória.

2030 – Faz referência à Agenda 2030, lançada pelo Pacto Global da ONU, que estabelece 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável até 2030, divididos em 169 metas.

O que é a ABNT PR 2030: divisão da obra

A prática recomendada é bem extensa e entra em vários aspectos da agenda ESG. Ela está dividida assim:

1 – Escopo

2 – Documentos normativos orientadores

3 – Temas e definições

4 – Contextualização de sustentabilidade e ESG

5 – A Jornada ESG

6 – Modelo de avaliação e direcionamento

7 – Temas e critérios ESG relevantes

Anexo A – Documentos normativos orientadores

Anexo B – Metodologia para determinação da materialidade

Anexo C – Ecossistema ESG – Fontes consultadas

Anexo D – Mapeamento dos ODS

Bibliografia

Como você pode ver, é um sumário extenso. Já li a PR algumas vezes e posso te garantir que é um amplo mundo a se explorar. 

Porém, para não me estender tanto, quero focar o restante do texto nos 3 pontos que considero mais relevantes da obra: os passos para incorporar ESG na organização, os estágios de maturidade ESG das empresas e a divisão da agenda em temas e critérios.

Passos para incorporar ESG na organização

Você já pensou quais seriam os passos para incorporar práticas ESG em uma organização? Segundo a ABNT PR 2030, seriam estes abaixo:

O que é a ABNT PR 2030: Jornada ES de uma empresa

Para facilitar o entendimento, vamos falar sobre cada um deles:

Conhecer – Este é o momento inicial, no qual a organização tem pela primeira vez contato com a agenda ESG. Aqui, é muito normal a busca de informações na internet ou a contratação de pessoas externas para dar aulas e oficinas. Eu, inclusive, já dei muitas destas oficinas. Quer saber mais sobre? Me chama por e-mail!

Ter a intenção estratégica – Momento no qual a empresa faz o movimento de trazer para sua estratégia as ações ESG. Vale lembrar que ESG é sobre gestão de riscos para o negócio, por isso deve estar integrado na estratégia central!

Diagnosticar – Uma vez que a empresa reconheça a necessidade de ter ESG em sua estratégia, é interessante diagnosticar o que já ocorre nas frentes ambiental, social e de governança. Por experiência própria, posso dizer que na maioria das vezes há muitas ações em andamento – porém desconectadas.

Planejar – Agora que a empresa já tem um claro diagnóstico, é a hora de planejar os próximos passos. Esta etapa deve contar com a formulação de uma materialidade a partir da escuta de stakeholders e resultar em metas e planos de ação claros.

Implementar – A implementação do planejamento pode ser feita a partir de um comitê ou de uma área específica e, complementarmente, com a ajuda de consultores e consultoras. O importante é envolver toda empresa e ocorrer em bases contínuas

Medir e monitorar – Uma vez que a estratégia esteja em andamento, deve haver um processo contínuo de mensuração e monitoramento de resultados. Afinal, se estamos falando de gerenciar riscos, precisamos falar, antes, de medi-los.

Relatar e comunicar – Por fim, a organização deve elaborar um relatório sobre seus indicadores ESG. Minha indicação é que seja seguido um modelo padrão, como o da Global Reporting Initiative (GRI).

Como usar estas informações?

Identifique em qual estágio da jornada sua empresa está e, a partir desta identificação, delimite os próximos passos necessários. As descrições acima podem te ajudar a ter melhor visibilidade sobre ações necessárias!

É importante frisar, ainda, que esta jornada é um processo contínuo de aprimoramento. O fato de sua empresa já ter um relato publicado, por exemplo, não significa que passou a linha de chegada. Pelo contrário! Manter ações formativas, um diagnóstico sempre atual, refazer a materialidade periodicamente e ajustar a estratégia são tarefas constantes!

Estágios de maturidade ESG de empresas

Outro aspecto muito legal da ABNT PR 2030 é apontar os estágios de amadurecimento da agenda ESG em uma empresa. São eles:

O que é a ABNT PR 2030: estágios de maturidade de uma empresa

Para facilitar o entendimento, vamos falar sobre cada um deles:

Elementar

Empresas que restringem-se ao cumprimento da legislação, sem se aprimorar em outras iniciativas

Exemplo: organização de mineração que apenas cumpre leis e normas para evitar multas.

Não integrado

Há práticas ESG em execução, mas, como o nome diz, elas ocorrem de forma dispersa e incipiente.

Exemplo: empresa de tecnologia que, além de cumprir a legislação, tem práticas de bem-estar para colaboradores/as, faz doações para uma comunidade próxima e recicla seu lixo. Cada ação está em uma área da empresa.

Gerencial

A organização já trata o ESG com processos estruturados e  um gerenciamento central. Porém, a agenda ainda não está na estratégia da empresa.

Exemplo: empresa de varejo que centraliza em uma pessoa do RH, com orçamento específico, as ações de responsabilidade social, bem-estar dos colaboradores/as e gestão de resíduos. Estas ações, porém, não influenciam na estratégia central.

Estratégico

Empresa com objetivos e metas ESG definidos, indicadores medidos e considerados para a tomada de decisão da alta liderança e relatório publicados com resultados e próximos passos.

Exemplo: empresa de logística que identificou seus temas materiais por meio de uma materialidade, criou um comitê de sustentabilidade para monitorar a implementação de cada uma das metas definidas e tem em seu site um relatório no modelo GRI com o detalhamento das ações.

Transformador

Organização que já tem o aprimoramento da agenda ESG tão enraizado em sua cultura que transborda para o setor e a sociedade a necessidade da implementação e do aprofundamento destas ações.

Exemplo: empresa de cosméticos que estabelece um padrão mais elevado para o setor, influenciando corporações da área a elevarem salários de colaboradores/as, promoverem diversidade e protegerem a biodiversidade.

Como usar estas informações?

Quando fizer o diagnóstico ESG da sua empresa, use a escala acima como base.

Saber o estágio de maturidade é uma forma simples e prática de tangibilizar para a alta liderança uma avaliação comparativa da organização.

Também ajuda a traçar os próximos passos. Está no estágio elementar? Que tal contratar formações? Está no gerencial? Talvez seja hora de fazer uma materialidade!

Tenha atenção a estes estágios, usando-os como termômetros do desenvolvimento da agenda ESG!

Divisão da agenda em temas e critérios

Você já se perguntou sobre quais os assuntos da agenda ESG em cada um dos seus pilares? 

A ABNT PR 2030 responde a esta pergunta, dividindo-os em 14 temas, que se subdividem em 42 critérios (como se fossem subtemas). 

Primeiro, vamos falar dos temas. Esta abaixo é a divisão em 14 temas dos três pilares:

O que é a ABNT PR 2030: temas dos pilares

Estes temas acima devem funcionar como uma base, sobre a qual a empresa realizará a sua materialidade (ou seja, buscará entender quais deles são relevantes na sua agenda ESG).

Uma empresa de petróleo certamente precisará ter um olhar bem próximo para questões ligadas a “Mudanças Climáticas”, por exemplo, uma vez que é emissora de Gases do Efeito Estufa (GEEs) na atmosfera.

Mas a ABNT PR 2030 não para por aqui. Cada tema se subdivide em critérios, que são assuntos específicos dentro daquela temática. Esta aqui é a divisão do pilar ambiental:

O que é a ABNT PR 2030: pilar ambiental

Logo depois vem a divisão do pilar social:

O que é a ABNT PR 2030: temas do pilar social

Por fim, claro, a ABNT PR 2030 destrincha os temas de governança:

O que é a ABNT PR 2030: temas do pilar de governança

Como usar estas informações?

Estas imagens acima consolidam a divisão de temas e critérios da ABNT PR 2030. A publicação vai bem além da simples listagem, dando exemplos de práticas em cada um dos critérios e também compartilhando as referências.

Quando fizer o diagnóstico ou materialidade da sua empresa, use essa lista como base! A partir da escuta de stakeholders internos e externos, selecione quais dos 14 temas e 42 critérios devem ser desdobrados em metas e planos de ação na estratégia da sua empresa!

Uma palavra final

Olha… vou revelar: adoro a ABNT PR 2030 e a uso quase semanalmente.

Sentia muita falta de um documento assim, que aponte claramente os temas, determine o que é a jornada ESG de uma empresa e detalhe os graus de maturidade possível.

Claro que a ABNT PR 2030 é um documento com falhas e, assim como ESG nas empresas, está em uma jornada constante e aprimoramento. Mesmo assim, ela me ajuda muito e em contrapartida eu faço um trabalho consistente de divulgação.

Quer conhecer mais sobre a ABNT PR 2030? Tenho este livro sobre o tema e uma planilha para realização de diagnóstico com base nela.

Ah… e se quiser uma palestra sobre o assunto ou uma consultoria baseada na PR, me chama e vamos conversar 🙂

Até a próxima!

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer se juntar a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *