Como abrir uma ONG? - Assinatura do documento

Você quer montar uma ONG. Essa é uma notícia ótima! Seu desejo provavelmente nasce de uma vontade de fazer uma sociedade melhor. Começamos bem.

Antes de continuarmos, vale fazermos duas reflexões rápidas (juro que serão breves).

Você quer MESMO montar uma ONG?

Seu desejo de fazer uma ONG vem de uma inquietação. Ótimo. Você tem isso queimando dentro de você e PRECISA agir. Incrível! Mas será que a única ação possível é criar uma ONG? Possível que não.

Você já deve ter lido que a maioria das empresas morre antes de completar cinco anos no Brasil. Não há um estudo semelhante no terceiro setor, mas poso te garantir que gerir uma ONG é mais complicado do que uma empresa.

Sabe porque? Num empreendimento tradicional você tem retorno financeiro satisfazendo o cliente. Numa ONG, não. Você tem que captar recursos de um lado E satisfazer o beneficiário de outro. São dois trabalhos separados. Você vira gestor de dois “negócios”.

Como abrir uma ONG - gerenciar doadores e beneficiários

Há formas mais simples de gerar impacto social positivo. Você pode doar para uma ONG que já existe, trabalhar nela, se engajar como voluntário, fazer uma campanha, atuar informalmente com amigos… são muitas as possibilidades.

Não quero te assustar, só gerar uma reflexão antes de passos mais definitivos.

Se você resistiu às linhas acima e ainda quer abrir uma ONG, vamos lá! ?

Você quer abrir uma associação ou uma fundação?

Apesar de popular, o termo Organização Não-Governamental (ONG) não existe no Código Civil brasileiro. Este é um nome genérico para se referir a dois tipos de pessoas jurídicas: fundações e associações.

Qual dos dois você quer fundar? Me fiz essa pergunta quando abri minha primeira ONG, em 2012, e a resposta à qual cheguei é a mesma à qual você deve chegar: associação. Te explico porque.

Associações têm como ponto central uma causa, em torno da qual pessoas se unem. Exemplo: eu e meu vizinho queremos preservar um rio do nosso bairro. Nos mobilizamos e criamos a associação “Bairro feliz”, para lutar pela nossa causa. O processo é simples e barato.

Estes são os requisitos para abrir uma associação:

  • Constituição feita a partir de pessoas
  • Patrimônio inicial não obrigatório
  • Finalidade (causa) da associação é livre
  • Os fundadores decidem
  • As regras de funcionamento são livremente definidas pelos membros
  • A Assembleia Geral é o órgão soberano

Fundações têm como ponto central o patrimônio. Uma pessoa física ou jurídica faz uma dotação financeira para um propósito específico. Um exemplo é a Fundação Roberto Marinho, formada a partir da doação de parte do patrimônio do bilionário brasileiro. Este processo é bem mais complexo, incluindo fiscalização do Ministério Público.

Estes são os requisitos para abrir uma fundação:

  • Constituição a partir de patrimônio aprovado pelo Ministério Público
  • Finalidade (causa) da fundação deve ser: assistência social; cultura; defesa e conservação do patrimônio histórico e artístico; educação; saúde; segurança alimentar e nutricional; defesa, preservação e conservação do meio ambiente e promoção do desenvolvimento sustentável; pesquisa científica, desenvolvimento de tecnologias alternativas, modernização de sistemas de gestão, produção e divulgação de informações e conhecimentos técnicos e científicos; promoção da ética, cidadania, democracia e dos direitos humanos; atividades religiosas
  • As regras de funcionamento são fiscalizadas pelo Ministério Público
  • Criada por escritura pública ou testamento
  • Todos os atos devem ser aprovados pelo Ministério Público

Como os processos para criar associações e fundações são muito diferentes, vamos dividir o artigo em dois. Se você já concluiu qual forma jurídica melhor funciona para você, pode ir direto para tópico específico.

Como abrir uma ONG do tipo associação em 4 passos

Uma associação é mais fácil e menos custosa de abrir, como falamos anteriormente. Confira os 4 passos fundamentais abaixo.

1º passo: atraia os interessados

Como você leu lá em cima, uma associação é a união de pessoas em torno de um interesse comum. Natural, então, que o primeiro passo seja… adivinha… juntar as pessoas! ?

Esse passo pode parecer banal, mas é a base de tudo. Se o desejo de abrir uma associação é só seu e você não deseja envolver mais ninguém, sinto informar que não será possível. Para o próximo passo você precisará ter pelo menos cinco pessoas dispostas a assumir responsabilidade legal.

Se necessário, demore neste passo. Engaje sua rede, traga para perto aqueles que têm interesse na mesma causa. Uma associação, como o nome já diz, são pessoas se associando. A rede faz toda diferença.

2º passo: Defina o estatuto social e os representantes legais

O estatuto social é a alma da associação. Ele é como uma constituição que reúne todos os princípios e regras. Por isso, deve ser debatido ANTES da fundação legal, para ter certeza que todos os associados estão de acordo com os termos.

Os estatutos não precisam ser iguais, visto que refletem as especificidades de cada associação. Porém, em linhas gerais, os tópicos são os seguintes:

  1. Nome e sigla da entidade
  2. Sede e foro
  3. Finalidades e objetivos
  4. Sócios e seus tipos
  5. Quem responde pela entidade
  6. Poderes como assembleia, diretoria e conselho fiscal
  7. Tempo de duração
  8. Como os estatutos serão modificados
  9. Como a entidade pode ser dissolvida
  10. O destino do patrimônio em caso de dissolução

Ainda neste segundo passo, alinhe com os associados quem serão os representantes legais da organização. Devem ser designadas no mínimo cinco pessoas que se dividirão entre: Diretoria (presidente e vice-presidente) e Conselho Fiscal (três conselheiros). Vale frisar que a Diretoria pode ser composta por mais representantes legais, mas nunca por menos. Tenha estas funções claras antes de seguir para o próximo passo.

3º passo: A Assembleia Geral

Como abrir uma ong - assembleia geral

Se o estatuto social é a alma da sua associação, a Assembleia Geral é o corpo. Ela é a reunião de seus sócios e a instância maior de decisão.

A primeira Assembleia Geral deve ser acompanhada por um secretário e um vice-secretário, que devem ser responsáveis por fazer a ata do encontro. Note que esta função é MUITO IMPORTANTE, pois, assim como o estatuto, a ata da Assembleia também é um documento obrigatório para a fundação legal da associação.

A pauta da assembleia é livre, mas recomenda-se que na primeira sejam lidos em voz alta todos os artigos do estatuto, para ter certeza de que os associados concordam com todo teor.

Na primeira Assembleia Geral também tomará posse a Diretoria, por um mandato cujo tempo deve estar estipulado no estatuto.

4º passo: Registro legal

O último passo para que a associação seja reconhecida como pessoa jurídica é que ela seja registrada em um cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas.

Devem ser apresentados os seguintes documentos:

  • Duas vias do estatuto social assinadas por um advogado
  • Duas vias da ata da Assembleia Geral de constituição assinadas por advogado, com eleição dos dirigentes e termo de posse
  • Requerimento de registro assinado pelo representante da organização

Para concluir o registro você precisará pagar taxas correspondentes, registrar e publicar um extrato do livro de atas e dos estatutos aprovados, no Diário Oficial.

Depois, deve registrar a associação na Receita Federal, passando a ter um CNPJ.

Por fim, você deve regularizar o alvará na sede da prefeitura municipal, contratar um contador e abrir conta bancária.

Como abrir uma ONG do tipo fundação em 4 passos

Uma fundação possui maior fiscalização estatal, por isso pode ser mais complicada de abrir e gerir. Confira os 4 passos abaixo para abrir uma fundação.

1º passo: O instituidor e a escritura pública

Como abrir uma ong em 4 passos

Se a sua opção é por criar uma fundação, tenha em mente dois conceitos: Ministério Público e patrimônio.

Em primeiro lugar, consulte o Ministério Público para o direcionamento das ações. Ele precisa autorizar todas as etapas do processo, então saiba exatamente quais passos você pode e quais não pode dar.

Depois de uma consulta prévia ao Ministério Público, é hora de falar de patrimônio. Lembra que uma fundação é constituída em torno de uma doação financeira? Pois é, natural portanto que seu primeiro passo seja a transferência do patrimônio.

Isso deve ser feito por uma figura chamada “instituidor”, quem formaliza a escritura pública ou o testamento da organização. A escritura deve especificar os fins a que se destinam os recursos e declarar a forma de administração prevista.

2º passo: Defina o estatuto social

Assim como ocorre com a associação, o estatuto social é a alma de uma fundação. Nele constarão os princípios e regras da nova organização.

Os estatutos não precisam ser iguais, visto que refletem as especificidades de cada Fundação. Porém, em linhas gerais, os tópicos são os seguintes:

  1. A denominação, o fundo social, os fins, a sede da sua fundação e sua duração
  2. O modo como será administrada e representada, judicial e extrajudicialmente
  3. Se o estatuto é reformável, e de que modo
  4. Se os membros respondem ou não, solidariamente, pelas obrigações sociais
  5. As condições de extinção e, nesse caso, o destino do seu patrimônio
  6. Os nomes dos fundadores ou instituidores e dos membros da diretoria provisória ou definitiva, com nacionalidade, estado civil e profissão de cada um, bem como o nome e a residência de quem apresenta os exemplares

3º passo: Aprovação do estatuto

Ao contrário do caso das associações, em que a aprovação do estatuto é imediata pela Assembleia Geral, nas fundações a aprovação do documento cabe ao Ministério Público. Ele tem o poder de aprovar ou não o estatuto, sendo a instância maior que definirá se a fundação poderá existir legalmente.

Vale ressaltar que, caso o instituidor não faça o estatuto, o próprio Ministério Público deve fazer e caberá a um juiz aprová-lo. 

4º passo: Registro legal

O registro legal de uma fundação é muito semelhante ao de uma associação. Dê uma olhada no quarto passo do item anterior para concluir o processo!

… e no fim das contas…

Opa!!! Acabou!!!

Nada disso! O trabalho começa agora!

Como abrir uma ong - trabalho pesado

Se você abriu sua ONG, tem um longo trabalho pela frente! Lembre-se que dirigir uma organização e fazê-la atingir seus objetivos sociais não é uma tarefa nada simples. Os desafios são muitos e você deve ter persistência para vencê-los.

Boa sorte e conte com a Norte!

15 respostas
  1. Luciana Pessanha de Souza
    Luciana Pessanha de Souza says:

    Bom dia ! Meu sonho e abrir uma ONG para mulheres como eu que sofre . Mas sigo lendo e estudando do assunto , pois um dia irei voltar aqui e dar meu depoimento que vou vencer esta batalha . E dar exemplos que não é fácil não , só quem passa ou está passando é que sabe desse real assunto e pode de uma certa forma superar e ajudar outras mulheres. “Superar o medo “ seria minha suposta ONG

    Responder
    • Marcos Pinheiro
      Marcos Pinheiro says:

      Luciana, com certeza a sua história é também a de muitas outras pessoas no Brasil! Abrindo uma ONG você tem a oportunidade de ajuda-las a vencer o que você já venceu!

      Estamos aqui para te ajudar neste caminho! Temos, por exemplo, vários conteúdos sobre captação de recursos, que acaba sendo uma dor de quem abre uma ONG.

      Conte com a gente!

      Responder
    • Marcos Pinheiro
      Marcos Pinheiro says:

      Olá, Viviane,

      Quem bom! Ficamos felizes de saber que nós conseguimos te auxiliar nesta etapa tão importante. Temos também algumas opções de serviços de formalização de ONGs – desde fazer o estatuto até ter a aprovação de todos os órgãos competentes. Se achar que podemos ajudar com estes serviços também, por favor, nos fale!

      Abs!

      Responder
  2. Maria Carolina
    Maria Carolina says:

    Olá! Sou médica e tenho o plano de abrir uma ONG para permitir o atendimento mais completo das crianças. Atendo no setor público e muitas vem de outras cidades, necessitam de serviços que nem sempre o setor público consegue resolver. E aí, entraríamos, mas ainda estou perdida em como começar. Você teria indicação de leituras ou cursos para que eu possa me inteirar e dar os passos para a concretização?

    Responder
  3. silduda1@hotmail.com
    silduda1@hotmail.com says:

    Gostaria de abrir uma ong estou em tratamento de câncer e gostaria de usar meu tempo em ajudar o próximo

    Responder
  4. Eleusa Maria
    Eleusa Maria says:

    Estou pensando em abrir uma ONG para ajudar dependentes químicos e ex presidiários ,incluindo crianças em citações de risco ,por onde começar ?? E onde buscar ajuda ? Quero muito ajudar pessoas …quero saber se tem algum curso de capacitação .Pode me ajudar..

    Responder
    • Marcos Pinheiro
      Marcos Pinheiro says:

      Olá, Eleusa,

      Estas áreas que você citou são realmente bastante sensíveis! Causas em que há muito o que ser feito. Montar uma ONG é uma forma de dar sua contribuição para a solução destes problemas – mas requer alguns cuidados.

      É importante, em primeiro lugar, que você formalize a organização. Apenas com a formalização você terá acesso, por exemplo, a algumas formas de captação de recursos. Outra etapa importante é planejar os passos da ONG, através de um planejamento estratégico.

      Para o primeiro passo que citamos, a formalização, há duas formas da Norte te ajudar:

      1 – Método autônomo – Através dos nossos conteúdos gratuitos você já consegue ter uma boa noção do que é necessário para fazer a formalização por conta própria. Este curso gratuito da Escola Aberta do Terceiro Setor pode ser um bom complemento.

      2 – Método auxiliado – Se você preferir, pode terceirizar todo o processo de concepção, formalização e abertura com a Norte, nesse caso, basta entrar na nossa página de serviços de consultoria e solicitar um orçamento

      E, claro, se precisar de mais alguma informação, conte com a gente!

      Responder
    • Yuri
      Yuri says:

      Olá Eleusa, vi que você escreveu esta mensagem em 21/05 deste ano. Eu estou por aqui, pois também quero abrir uma ONG para auxiliar na recuperação de dependentes químicos. Você deu algum passo em seu processo? Qual a sua cidade? Com ideias iguais talvez possamos nos ajudar. Abraços Yuri

      Responder
    • Marcos Pinheiro
      Marcos Pinheiro says:

      Olá, Vitória,

      Que bom que gostou do conteúdo! Espero que tenha sido útil para você!

      Com relação à sua pergunta, é necessário, sim, ter uma sede para abrir uma associação. Ela deve constar no estatuto social e também no cartão CNPJ.

      Entretanto, não é necessário que a sede seja exclusiva da ONG. Vocês podem registrar, por exemplo, o endereço do fundador ou mesmo de algum co-working (espaço de trabalho coletivo comuns em grandes cidades).

      Espero ter ajudado! Conte com a gente!

      Abs

      Responder

Deixe uma resposta

Quer se juntar a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *